Blog do Thales Castro | Página 10
Blog do Thales Castro - Thales Castro

Lula ainda não ganhou, mas Bolsonaro já perdeu a eleição de 2022

Carta Capital – O pior cenário para a democracia no Brasil está afastado. Nada seria mais grave que o bolsonarismo se tornar um movimento popular, vinculando-se organicamente aos desejos e aspirações da maioria. Enraizado, como está, nos interesses das elites (que parecem satisfeitas com o que é e o que faz), um casamento duradouro entre os muito pobres e os muito ricos chegou a ser uma hipótese assustadora. Teve, no entanto, vida breve e, hoje, tudo indica que não existe mais.

 

A volta de pesquisas de opinião capazes de captar os sentimentos da maioria acabou com muitos equívocos. Em vez de forte, ficou clara a fragilidade do ex-capitão, que não passa de um pequeno líder patético. Seu governo é amplamente rejeitado. Não deu certo a tentativa de banir as esquerdas e elas se mantêm com tamanho intocado, apesar dos ataques sofridos. Ninguém sequer se lembra da lorota da “guinada ao centro”, que correu solta depois das eleições municipais.

 

Mais importantes para o futuro, as novas pesquisas mostram quão grande é a figura de Lula, o que quer dizer que, para a maioria da sociedade, continua a haver um caminho, na democracia, para expressar insatisfações e revolta. Como no passado, ao longo da redemocratização, Lula e o PT continuam a representar a esperança dos mais pobres no processo eleitoral.

 

Nas pesquisas Datafolha e Vox Populi, Lula tem o dobro das intenções de voto de Bolsonaro, ou até mais, se pensarmos em segundo turno. Em qualquer dimensão comparativa, o ex-presidente lidera com folga. Nos cenários de primeiro turno, a vantagem de Lula, na pesquisa Vox, entre aqueles de baixa renda e escolaridade, é grande, mais que o dobro de Bolsonaro: na escolaridade, 49% a 21%, na renda, 52% a 20%. Algo semelhante ocorre entre mulheres (Lula alcança 43% e Bolsonaro 19%). Também parecido com o que acontece entre jovens (o petista lidera com 46%, ante 21% do capitão) e entre aqueles que se autoclassificam como “pretos” e “pardos” (49% a 21%).

 

Como se vê, se dependesse somente do povo e se a eleição fosse hoje, Lula venceria com vantagem dilatada, no primeiro turno. Sua dianteira é ampla nos segmentos majoritários, seja em termos demográficos ou socioeconômicos. Mas não apenas neles, pois Lula também lidera nas classes de renda, escolaridade e idade mais elevadas, assim como entre homens e entre aqueles que se definem como “brancos”. E, para decepção do ex-capitão e seus acólitos em algumas igrejas, onde esperavam vantagem relevante, as pesquisas Vox e Datafolha apontam para um empate no público evangélico.

 

A perspectiva que tínhamos depois da eleição de 2018 não se confirmou. Bolsonaro começou a cair logo no início do governo e permaneceu em queda até o fim de 2019. Do começo da pandemia em diante, ficamos sem conseguir saber o que pensavam os segmentos majoritários e o terreno ficou livre para especulações de todo tipo. Muita gente chegou a achar que a popularidade de Bolsonaro havia sido turbinada pelo auxílio emergencial, revertendo a queda do ano anterior.

 

As pesquisas atuais revelam, no entanto, que, se funcionou por algum tempo, o imenso dispêndio no auxílio foi inútil para Bolsonaro. O tímido crescimento da aprovação, sugerido por pesquisas telefônicas feitas em 2020, se desfez. Gastou 400 bilhões de reais para obter o apoio do povo e é hoje majoritariamente rejeitado por ele.

 

O panorama eleitoral só fica melhor para o ex-capitão se ficar pior para Lula. O problema é que não há nada que possa ser dito contra o ex-presidente que não tenha sido usado. Ou alguém imagina que o reaquecimento de velhas acusações, agora, finalmente, produziria consequências? Alguém acredita que um neolavajatismo teria credibilidade, depois da desmoralização dos curitibanos?

 

Do outro lado, Bolsonaro continua à frente de um governo calamitoso, aprovado, em seu conjunto, por cerca de 20% da população e por 15% ou menos em quase todas as áreas, tomadas isoladamente. Para a maioria dos brasileiros, seu fracasso no enfrentamento da pandemia é a prova mais dolorosa de sua inaptidão e incapacidade. A culpa de Bolsonaro está formada. Quem apostar na recuperação da economia, que não se esqueça: os sinais de melhora são para os rendimentos dos ricos. Nada indica que, para as famílias pobres, teremos, de agora à eleição, aumento de renda, maior acesso ao consumo, expansão do emprego e ampliação da cobertura de políticas públicas de qualidade, em escala minimamente relevante.

 

É até possível dizer que Lula ainda não ganhou a eleição, pois, em um país como o Brasil, sempre pode haver alguma maracutaia. Mas é certo que Bolsonaro perdeu. Só resta a ele e aos amigos o recurso de colocar uma bomba na democracia.

Atividades presenciais estão suspensas na Câmara de São Luís até o dia 11

– Resolução inclui na suspensão as atividades administrativas e os serviços legislativos (inclusive, reuniões de comissões permanentes)

As atividades presenciais na Câmara Municipal de São Luís permanecerão suspensas até a próxima sexta-feira, 11, com o objetivo de evitar contágio pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) na sede do Legislativo Municipal. A determinação foi divulgada pela presidência da Casa ontem, 06, por meio da Resolução Administrativa 013/2021.

 

Para tomar a decisão, o presidente da Câmara, Osmar Filho (PDT), levou em consideração o aumento das taxas de transmissão pelo novo coronavírus, de internações por Covid-19 e, por consequência, de ocupação dos leitos hospitalares na capital maranhense.

 

A necessidade de editar medidas de restrição com o objetivo de conter a propagação do novo coronavírus foi outro ponto levado em consideração pelo presidente Osmar Filho para determinar a suspensão das atividades presenciais. “A Câmara de São Luís é um órgão de representatividade e, portanto, possui grande fluxo externo em suas dependências, o que expõe todos ao contágio direto”, considerou Osmar Filho, na Resolução 013/2021.

 

O documento detalha que a suspensão temporária do trabalho presencial na Casa Legislativa inclui atividades administrativas, serviços legislativos (inclusive, reuniões de comissões permanentes), e realização de sessões ordinárias e extraordinárias.

 

Funcionamento – Com a suspensão das atividades presenciais, as sessões da Câmara Municipal de São Luís ocorrerão por meio do Sistema de Deliberação Remota. Os servidores darão continuidade aos trabalhos de forma remota, exceto os setores considerados essenciais para o funcionamento e manutenção da Câmara Municipal. Esses poderão funcionar na forma presencial, assim disciplinados pela Secretaria Administrativa da Casa Legislativa.

Weverton e prefeito Accioly entregam Centro de Imagem de São Raimundo das Mangabeiras

Em um evento muito prestigiado pela classe política neste sábado (5), foi inaugurado o Centro o Hospital e Centro de Imagens ao Município de São Raimundo das Mangabeiras. Os aparelhos foram conquistados com articulação do senador Weverton Rocha (PDT-MA) para garantir os recursos junto ao governo federal.

 

Estiveram presentes cerca de 20 prefeitos, 10 ex-prefeitos, o deputado federal Edilázio Júnior, deputados estaduais Ciro Neto, César Pires, Pastor Cavalcante e Márcio Honaiser (hoje secretário de desenvolvimento social), além do presidente da Famem, Erlanio Xavier.

 

“Uma das coisas que mais me deixa satisfeito é ver o recurso que a gente consegue em Brasília se transformar em serviço na ponta. Temos feito articulação para ajudar a levar benefícios a vários municípios do Maranhão. É muita felicidade termos ajudado aqui em São Raimundo das Mangabeiras a trazer os equipamentos do Centro de Imagem e diagnóstico e garantir os recursos para o funcionamento”, afirmou o senador Weverton Rocha.

 

O prefeito Accioly Cardoso comemorou a ação que levou o reforço para a saúde do município e da região neste momento de pandemia. “Contamos agora com com dois aparelhos de ultrassonografia de última geração, serviço que não existia no município. Já fizemos mais de 350 exames de ultrasson. Temos agora a máquina de tomografia computadorizada, que não perde para nenhum aparelho de hospital particular do Nordeste. Nós só temos que agradecer o apoio do senador Weverton Rocha, por tudo que está acontecendo em Mangabeiras”.

Anvisa aprova a importação excepcional da Covaxin e Sputnik V

Após cerca de sete horas de debates e apresentação de relatórios, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira (4), com restrições, o pedido de importação excepcional das vacinas Sputnik V e Covaxin contra a Covid-19. A decisão vale apenas para lotes específicos de imunizantes trazidos de fora e não configura autorização de uso emergencial pela agência.

 

No caso da Covaxin, o uso será limitado a 1% da população. E, em relação à Sputnik, será restrito a 1% da população de cada estado.

 

A agência, que havia rejeitado a compra dos imunizantes, mudou a orientação depois da chegada de novos documentos das fabricantes. Ainda assim, estabeleceu protocolos específicos para aplicação das doses e limitação de público que pode ser vacinado.

 

A Sputnik V foi requisitada por seis estados: Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco e Piauí. Em abril, um pedido de 30 milhões de doses para 14 estados foi rejeitado pela Anvisa.

 

A Covaxin faz parte de encomenda do Ministério da Saúde, que renovou o pedido de importação de 20 milhões de doses – em março, a compra também foi negada pela agência.

 

O pedido de importação pelos estados é distinto e independente do pedido de uso emergencial feito pela empresa União Química. O pedido da União Química está com prazo de análise suspenso e depende de informações completas do laboratório. Até agora, tem autorização de envase da vacina no Brasil, mas não de fabricação.

 

A Anvisa já aprovou para uso no Brasil a CoronaVac, a vacina de Oxford/AstraZeneca, a da Pfizer/BioNTech e a da Johnson. Esta última, entretanto, ainda não tem doses disponíveis no país.

Alema emite nota de pesar pelo falecimento do Servidor José Raimundo Ferreira Verde

A Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão lamenta, com profundo pesar, o falecimento do servidor José Raimundo Ferreira Verde, ocorrido nesta sexta-feira (4), em São Luís.

 

Funcionário do Poder Legislativo Estadual por quase 50 anos, Verde, como era carinhosamente chamado por seus colegas, ocupou os cargos de Diretor Geral da Mesa e Diretor Legislativo em diversas gestões.

 

Neste momento de profunda dor, a Assembleia Legislativa manifesta condolências e presta solidariedade aos familiares e amigos, abalados pela irreparável perda.

 

Deputado Othelino Neto

Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão

Morre o repórter fotográfico Juracy Meireles

O repórter fotográfico e funcionário da Caema, Juracy Meireles em decorrência de complicações cardíacas, faleceu na madrugada desta sexta-feira (04).

 

Juracy que era católico com trabalhos desenvolvidos em pastorais, também desempenhou trabalhos sociais na área da Cidade Operária e como repórter fotográfico trabalhou para alguns veículos de comunicação, além de atuações nos governos de Jackson Lago na prefeitura de São Luís e no governo do estado.

 

Aproveitamos para externar nossos sentimentos de pesar aos familiares e amigos. Que Deus o receba na Glória eterna e conceda forças à família enlutada.

São José de Ribamar aplica mais de 30 mil doses contra a Covid-19

A Prefeitura de São José de Ribamar, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), vem se empenhando para vacinar a população. A quantidade de doses aplicadas chegou a 30.355, sendo 22.509 primeira dose e 7.846 segunda dose.

 

Com a nova remessa de doses recebidas pelo Ministério da Saúde, a cidade chegou a 70.521 doses recebidas. Para acelerar o processo, a vacinação segue no formato de força tarefa e está imunizando a população em geral de 55 a 59 anos e grupos prioritários.

 

Desde o começo da força tarefa de vacinação, no dia 26 de maio, foram aplicadas 3.113. Desse total, 1.012 doses foram aplicadas só no dia 1º de junho.

 

Os grupos, idade e cronograma de vacinação são atualizados toda semana, de acordo com a quantidade de doses no estoque.

 

Na sexta-feira (4), a prefeitura segue vacinando no Liceu Ribamarense I e III, Escola Municipal Alto do Turu e SESI Araçagy, das 8h às 16h. No sábado (5), a imunização ocorre das 8h às 13h no Liceu Ribamarense I, e das 8h às 12h no SESI Araçagy.

Anvisa deve limitar Covaxin e Sputnik a adultos saudáveis

Lotes das duas vacinas também só poderiam ser usados após análise e liberação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, órgão vinculado à Fiocruz

 

CNN Brasil – A Anvisa irá analisar a liberação das vacinas Covaxin e Spunik-V nesta sexta-feira (4). A tendência é que haja uma liberação com restrição.

 

Segundo técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o colegiado pode limitar a imunização das vacinas russa e indiana somente ao público adulto e saudável. Os lotes das duas vacinas também só poderiam ser usados após análise e liberação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, órgão vinculado à Fiocruz.

 

A Anvisa pretende, ainda, analisar se a Covaxin e a Sputnik-V já podem receber uma autorização inicial de quantidades limitadas de doses de vacina.

 

De acordo com fontes, existe uma maioria entre os diretores da Anvisa para a aprovação das vacinas – a chance de uma unanimidade é bastante improvável, ainda que os debates previstos para a reunião desta sexta-feira (04) possam alterar esse  cenário.

Em Nota, Simone Limeira nega acordo politico com o prefeito de Grajaú

Venho por meio desta nota esclarecer sobre matéria veiculada neste blog que se referiu equivocadamente a minha pessoa:

 

1. Não sou vereadora do município de Grajaú, portanto sem competência legal para fiscalizar os atos do prefeito do município;

 

2. Não fiz nenhum tipo de acordo político com o prefeito;

 

3. Por fim, cabe dizer, que, o grupo oligárquico liderado pelo prefeito Mercial Arruda, foi que só agora deu o pé pra corda, se rendeu a Dino e vem para o palanque do governo Dinista para apoiar o suposto candidato a governador Carlos Brandão.

 

Simone Limeira

Prefeitura de Ribamar faz balanço orçamentário do primeiro quadrimestre de 2021

A Prefeitura de São José de Ribamar, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento, Administração e Finanças (SEMPAF), apresentou o balanço orçamentário do 1º quadrimestre de 2021.

 

O relatório foi feito com base na Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê até o final dos meses de maio, setembro e fevereiro, o Poder Executivo demostrará e avaliará o cumprimento das metas fiscais de cada quadrimestre, nas casas legislativas estaduais e municipais.

 

Neste ano, devido à pandemia do novo coronavírus, a audiência pública foi transmitida pelos canais oficiais da prefeitura na internet.

 

De acordo com balanço orçamentário, ficou evidenciado o esforço na Prefeitura no aumento da arrecadação e principalmente na aplicação dos recursos, nas áreas de Saúde e Infraestrutura.

 

Na audiência, o secretário da SEMPAF, André Siqueira, reforçou o dever legal de prestar contas com a população e com o poder legislativo. “A audiência pública é um importante e necessário mecanismo de transparência da gestão pública. Todos os dados repassados nessa audiência podem ser consultados no Portal da Transparência do Município”, ressaltou o secretário.

 

Segundo o prefeito de São José de Ribamar, Dr. Julinho, mesmo com a pandemia e a crise tributária, a prefeitura trabalhou diuturnamente.

 

“Esta audiência serve para que a gestão possa cumprir a legislação. Em quatro meses, nós avançamos com a arrecadação de tributos. A saúde também recebeu uma atenção especial com a valorização dos médicos e melhoria no atendimento e outros setores do hospital. Ações de trafegabilidade e a desobstrução de canais também foi um ponto importante nesses meses. Diversos trabalhos foram realizados e conto com o Legislativo Municipal para que a população tenha melhoria na qualidade de vida”, relatou o prefeito.

 

A Live de prestação de contas do primeiro quadrimestre de 2021 foi o pontapé inicial para uma série de transmissões que a Prefeitura de São José de Ribamar fará para prestar contas com a população.