Advogada denuncia autoritarismo e perseguição do presidente da CAAMA
Blog do Thales Castro - Thales Castro

Advogada denuncia autoritarismo e perseguição do presidente da CAAMA

A advogada Sery Nádja denunciou nas suas redes sociais o perfil autoritário e perseguidor do presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Maranhão, Diégo Sá, que se apresenta como pré-candidato a presidente da OAB/MA.


Em uma manifestação de repúdio, ela tornou público que foi perseguida pelo advogado, que foi indicado duas vezes para o comando da CAAMA pelo grupo comandado pelo presidente Thiago Diaz.


Sá, obcecado pelo poder, traiu todo o grupo que o indicou e o apoiou.


Nádja disse que foi destituída da função de delegada da Caixa no município de Santa Inês simplesmente pelo fato de não ter declarado apoio a pré-candidatura de Diego Sá.


“Me dediquei ao máximo para bem desempenhar a função de delegada da Caixa, tendo organizado várias ações e, pessoalmente, “corrido atrás” de realizar vários convênios para beneficiar todos os colegas de Santa Inês e de toda região”, afirmou.

 

“Ocorre que anteontem, dia 28 de julho de 2021, sem ser avisada (formal ou informalmente), sem sequer uma ligação do senhor presidente da caama, dr. Diego sá, ou assessora e vice-presidente, dra. cris, me desligaram da caama. simples assim, sem conversa, sem explicações. Simplesmente fui removida do grupo e tendo outro advogado se apresentado como delegado, sem sabermos de nada. Sem motivo aparente, somente o verdadeiro motivo que deixaram bem claro, não declarei ao presidente da caama diego sá para sua candidatura como presidente da oab. Isso é motivo? Não estamos em um país democrático? Não pregamos a democracia e direito de todos? Como um futuro candidato simplesmente retira uma advogada atuante  na subseção de um cargo, sem nem mesmo comunica-la, simplesmente por ir contra seu projeto pessoal de poder? Sou obrigada? Desde quando sou obrigada? Quem me obrigou? Eis a verdadeira conduta/postura do candidato diego sá. Retalia e exclui quem não reza na sua “cartilha”, e não tem sequer hombridade de ligar pra comunicar sua conduta autoritária. Muito triste saber que uma pessoa com esse tipo de entendimento, que não respeita opiniões, deseja nos representar no Maranhão e país. Ditatura jamais! Não aceito! Voto em quem quero! E quem demonstra respeito pelas pessoas e que merece me voto”, completou.


Como se constata, o projeto pessoal e de poder de Diego Sá continua se dissolvendo.

Categoria: Notícias