Weverton Rocha afirma que PL das Fake News é importante para proteger as crianças

O senador Weverton Rocha (PDT-MA) defendeu, nesta terça-feira (2), a aprovação na Câmara dos Deputados do Projeto de Lei 2630, que ficou conhecido como Projeto das Fake News. Para o parlamentar, é importante a regulação das plataformas para coibir a disseminação de conteúdos que incitem a violência, divulguem informação falsa e contenham discursos de ódio.

 

 

“Como pai, sou a favor do PL. Temos que cuidar das nossas crianças que são bombardeadas diariamente com conteúdo inadequado. Precisamos regular para proteger”, ressaltou o senador Weverton.

 

 

O PL 2630 possui mecanismos de regulação das plataformas digitais para combater a propagação da desinformação. O texto, já aprovado no Senado, está em análise na Câmara dos Deputados. Se a proposta for alterada pelos deputados, retornará para análise do Senado.

 

“É urgente aprovar o projeto de lei 2630 para evitar que perfis continuem estimulando a violência e a desinformação. Temos que punir essas pessoas que incentivam ataques a escolas”, defendeu o senador.

 

Para o parlamentar, é fundamental proteger o ambiente digital agora para evitar problemas no futuro.
“Temos que agir imediatamente. Não podemos mais adiar a análise de um assunto tão sério”, enfatizou.

Mochilas vazias na Esplanada lembram crianças mortas em escolas

 

Nesta terça-feira (02), data prevista para a votação da PL das Fake News (PL 2630/20) na Câmara, a Avaaz realizou uma manifestação relembrando as vítimas de massacres realizados em escolas brasileiras. Mochilas vazias foram espalhadas ao longo do gramado do Congresso Nacional.

 

Os objetos, segundo a organização, representam os 35 mortos em unidades de ensino vítimas de ataques desde 2012. A instituição que organizou o protesto, a Avaaz.org, é uma rede para mobilização social global por meio da internet cujo objetivo é debater as formas de criar pontes entre o mundo real e virtual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade
Publicidade