Márcio Jerry defende manutenção do auxílio e chama Bolsonaro de “presidente perverso”
Blog do Thales Castro - Thales Castro

Márcio Jerry defende manutenção do auxílio e chama Bolsonaro de “presidente perverso”

Vice-líder do PCdoB, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) defendeu nesta segunda-feira (21) a manutenção do auxílio emergencial, que não foi prorrogado pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Como resultado, cerca de 67 milhões de brasileiros deixarão de receber o benefício criado para minimizar os impactos econômicos da pandemia do coronavírus.

 

“Acabar com o auxílio emergencial sem que a crise tenha sido superada é um desses absurdos inomináveis só possíveis de serem cometidos por um presidente perverso, cruel e genocida como Bolsonaro. Vamos lutar para garantir o auxílio emergencial”, declarou o parlamentar.

 

Segundo o Instituto Datafolha, o auxílio emergencial é a única fonte de renda para 36% das famílias que receberam pelo menos uma parcela neste ano. Ou seja, o benefício que inicialmente era de R$ 600, mas foi reduzido para R$ 300 pelo governo Bolsonaro, é o responsável por sustentar 25 milhões brasileiros.

 

“Esse é o presente de Natal de Bolsonaro para cerca de 25 milhões de brasileiros e brasileiras, deixá-los sem nenhuma fonte de renda a partir do dia 1º de janeiro de 2021”, completou Márcio Jerry.

Categoria: Notícias